Com o passar dos anos nosso corpo vai envelhecendo, ocasionando alterações metabólicas e com isso uma menor eficiência do nosso metabolismo. Quem nunca escutou a velha frase “Sempre comi da mesma maneira, mas comecei a engordar agora”? Sem dúvida, uma menor eficiência metabólica provoca uma perda de massa muscular e um acúmulo de gordura ao longo dos anos, porém, na maioria das vezes esses indivíduos nunca tiveram uma boa alimentação, mas por uma sorte metabólica e da sua genética poderiam não sentir tanto os efeitos negativos de pequenos erros diários da alimentação como o uso de alimentos industrializados, alimentos ricos em açúcar e farinha, baixo consumo de proteína, entre outros.

À medida que envelhecemos a atenção com a qualidade de vida, incluindo alimentação, deve ser redobrada: uma menor eficiência da nossa captação de glicose, por exemplo, acaba gerando um desequilíbrio na insulina gerando uma perda de massa muscular, chamada de sarcopenia, que leva a perda de mobilidade e força, podendo gerar quedas e fraturas que são tão perigosas nessa idade, como também um maior acúmulo de gordura, além de problemas de saúde e consequentemente uma menor qualidade de vida. A alimentação saudável deve ser prioridade, já que não podemos contar mais com a nossa eficiência metabólica e também pelo aumento de déficits nutricionais. Devemos pensar sempre que atividade física e alimentação correta devem ser fatores que vão influenciar diretamente na saúde e qualidade de vida, já a parte estética vem sempre como reflexo disso tudo independente da idade.

Apesar de não ser uma fase metabólica favorável, temos hoje em dia diversos atletas em categorias máster/ sênior, alguns desses atletas já possuem essa rotina de exercício e atividade física ao longo da vida, já outros começaram a praticar uma atividade física depois da terceira idade, às vezes motivados a melhorarem de alguma doença ou mesmo como uma forma de lazer.

saude-e-corpo-na-terceira-idade-corpo

Uma boa ingestão de líquido é fundamental nessa fase, já que quando envelhecemos começamos a sentir menor sede, o que acaba acarretando um maior risco de desidratação já que a sede acaba sendo uma sensação importante para regularmos o consumo de líquidos. As proteínas têm importância direta já que um dos maiores objetivos é a conservação da massa muscular, então o consumo é essencial e deve estar sempre atrelado ao consumo de boas fontes como carne e ovos, além de suplementos quando necessário. Suplementos como Ômega 3, Coenzima Q10, Vitaminas e Minerais são essenciais para uma boa qualidade de vida.

Basicamente toda suplementação que podemos usar ao longo da vida pode ser usada nessa idade, desde que seja feito com um acompanhamento profissional onde devemos adaptar a INDIVIDUALIDADE de cada um.

Procure um nutricionista para lhe auxiliar a envelhecer com saúde e qualidade de vida.