É muito comum ouvirmos falar que é recomendável reservar um dia da semana para se comer o que quiser. Este é o famoso dia do lixo. Será que realmente precisamos dele? Afinal, é benéfico ou faz mal deixar as restrições de lado?

Normalmente, os finais de semana (um dia ou os dois) são reservados para o aumento da ingestão de calorias, gorduras e afins. Os atletas e adeptos de alimentação saudável dão uma pausa em seu consumo balanceado e comem doces, refrigerantes, pizzas, frituras, etc. e fazem uso de bebidas alcoólicas. Assim, tudo o que se comeria durante a semana, ficou reservado para o dia do lixo.

Claro que não é possível abusar demais desta alternativa, mas, reservar um dia para comer o que desejar leva as pessoas a não abandonarem as dietas, pois elas não precisam abrir mão do que gostam de degustar. Mas, fazer isto pode levar ao ganho de peso, dependendo do ganho calórico. Por isto, o mais indicado é fazer uma refeição do lixo, ao invés do dia inteiro.

Fazendo este truque, nosso organismo também tem o metabolismo acelerado, afinal ele irá trabalhar mais para digerir tudo o que consumimos. Aliado ao menor consumo de alimentos calóricos e alimentação saudável nos dias seguintes, a perda de peso continua e a pessoa estará mais motivada para seguir em frente com suas metas.

Para que você não ganhe peso no dia do lixo, é recomendável aumentar as calorias até no máximo 1000 a mais do que você está acostumado. Se desejar, você não precisa inserir alimentos novos no seu cardápio, basta aumentar a quantidade de consumo do que você já está habituado.

Para o dia do lixo, a indicação é aumentar a quantidade de carboidratos e diminuir a porção de proteínas. Quando você se alimentar corretamente mais tarde, inverta: assim as proteínas farão você ter mais massa magra. Cuidado! O dia do lixo pode ser benéfico, mas com moderação. Não exagere!